A comunicação humana é constituída por diversos elementos, ocupando as palavras apenas uma reduzida percentagem. A linguagem corporal que se manifesta de diferentes formas nomeadamente através da postura, da forma como nos movemos, das expressões do rosto ou dos gestos, ocupa um lugar determinante na comunicação.

O nosso corpo está permanentemente a enviar mensagens e gesticular pode ser uma ajuda preciosa na comunicação.

Quando viajamos confrontamo-nos com realidades diferentes daquelas com que costumamos lidar, quer na língua quer nos hábitos e costumes. Em algumas culturas, determinados gestos são suficientes para transmitir mensagens carregadas de significado e dispensam qualquer palavra.

Da mesma forma que a língua varia de lugar para lugar, também a linguagem corporal difere muito consoante os costumes culturais. Gestos com significados positivos em determinadas zonas do globo podem constituir graves ofensas noutros locais, por vezes até em zonas vizinhas.

Os gestos são também uma forma de transmitir emoções, por vezes positivas, mas com alguma frequência encerram uma significativa carga inconveniente, pelo que o seu uso deve ser fruto de ponderação e moderação.

Porque se pretende que uma viagem seja um conjunto de momentos memoráveis, aquela deve ser cuidadosamente preparada para evitar embaraços e contrariedades e usufruir plenamente das emoções dos lugares e das suas gentes.

Neste espaço vamos abordar de forma continuada as questões da multiculturalidade contribuindo com informação para quem viaja ou para quem se interessa por estas questões. Vamos começar fazendo um périplo por gestos do mundo com publicações regulares sobre cada um deles. Nos próximos dias publicaremos sobre um gesto cujo uso pode ter graves consequências num determinado país.

Manuel Pereira de Melo